Notícias e transmissões de mídias alternativas como Jornalistas Livres, Midia Ninja, TVT e Brasil de Fato permitiram a quem está fora do Brasil acompanhar os detalhes da prisão do ex-presidente Lula da Silva e confrontá-los com a cobertura parcial e criminalizados feita pela grande mídia.

“De fato, foi pelo jornalismo independente que entendemos o que se passa no Brasil”, explicou François Soulard, do Forum Mundial de Mídia Livre na Argentina. “A verdade é que a mídia livre está fazendo uma grande cobertura”. Ele cita as tags #LulaLivre e #OcupaSãoBernardo, como exemplos de referências que levam a essas coberturas.  E observa que é uma luta assimétrica entre as mídias sem recursos e os meios globais, a mesma que vem acontecendo na Turquia, no Egito, no Yemen, em contraposição às versões dos grandes conglomerados.

Com integrantes da América Latina e do Norte, na Europa e na África, o Comitê de MobilizaçãoInternacionaldo FMML aprovou uma nota pública, em que manifesta apoio e solidariedade às midias livres brasileiras, no esforço de  democratizar a comunicação no país.

Proteção é uma necessidade de quem vai a campo

Integrantres  do FMML realizaram atividades no último Fórum Social Mundial, de 13 a 17 de março, em Salvador, Bahia, e debateram também a relação entre as  pautas internacionais  apontadas na Carta Mundial da Mídia Livre e as lutas locais e regionais.

Ao discutirem gestão e futuro do FMML,  um integrante da rede Jornalistas Livres, no Brasil,  pediu atenção aos ativistas e profissionais das mídias livres que vão a campo para levar informação sem filtros, e que se expõem fisicamente nessa ação.  “Falta proteção a quem faz mídia livre”, – disse o jornalista.  Há também necessidade de apoio, para que esses veículos e redes consigam ampliar seu trabalho.

Pós FSM 2018: coletivo baiano de mídia livre

Carda chama Plenaria Midias Livres da Bahia dia 24/04

Em Salvador,  ativistas da comunicação que se organizaram em torno do FSM 2018 prosseguem na promoção da comunicação compartilhada – em que uma ação coletiva de cobertura é feita colaborativamente e o resultado é apropriado por todos, com licenças abertas.   Já com duas semanas de trabalho conjunto “pós-fsm”, editando e publicando vídeos e imagens produzidas no evento que reuniu duas mil atividades, o coletivo realizou duas reuniões com vistas a fazer circular  informação por canais alternativos e preparar uma reunião ampliada da Mídia Livre baiana para 24 de abril próximo.

Confira a Nota Pública do FMML

Confira a Carta Mundial Midia Livre

Comitê de Mídia Livre e Comunicação Compartilhada da Bahia

1 Comentário
  1. belgotux 4 meses atrás

    Mil vezes, obrigado! !http://are-f.com/

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Contato

Deixe uma mensagem e etornaremos o mais rápido possível. You can send us an email and we'll get back to you, asap./puede enviarnos un correo electrónico y nos comunicaremos con usted lo antes posible./vous pouvez nous envoyer un email et nous reviendrons vers vous, dès que possible.

Enviando
Select your currency
EUR Euro

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account