Mapa no disponible

Titulo EXIBIÇÃO E DEBATE SOBRE O DOCUMENTÁRIO ‘AS CORES DA SERPENTE’ (DIREÇÃO: JUCA BADARÓ)

Tema - Territorio

Lema #arteantesquesejatarde, Arte antes de que sea tarde, sem grupo

Descrição / Relato

DOCUMENTÁRIO ‘AS CORES DA SERPENTE’ (DIREÇÃO: JUCA BADARÓ)
DATA: sexta-feira, 16 de Março de 2018
HORÁRIOS: EXIBIÇÃO DO DOCUMENTÁRIO – 14H30 | DEBATE SOBRE GRAFFITE- 15H10 | CAMINHADA PARA A PRAÇA: 15H30 COM INTERVENÇÃO DE BANDA ATÉ 17H
 A ideia é proporcionar um conhecimento sobre um assunto contemporâneo e mundial do grafite sob o contexto Africano através do documentário “As cores da Serpente” do diretor Juca Badaró. Rodado em continente Africano, resgata a ancestralidade do povo que começou todo esse processo de expansão e conhecimentos. O documentário aborda a arte do grafite como ferramenta transformadora de pessoas e espaços, realizado pelo artista Africano Thó Simões. “Documentário poético que retrata a maior intervenção de grafite em África. A busca pela tradição e ancestralidade é o que move jovens artísticas angolanos a pintar, sem apoio institucional, mais de 6 mil m² na Serra da Leba, Estrada que une 2 províncias: Huila e Namibe, num país que viveu mais de 30 anos em guerra.”
Links do trailer e entrevistas:

https://www.facebook.com/ascoresdaserpentefilme/

Cinerama – TVE Revista

Rai Trindade e Juca Badaró falam sobre a pré-estreia do doc no TVE Revista!

Posted by As Cores da Serpente on Monday, November 27, 2017

Roteiro e direção: Juca Badaró
Produção: Renata Matos e Vladmir Prata
Fotografia e câmera: Juca Badaró e Tho Simões
Assistente de câmera: Renata Matos
Som: Fábio Evanilson, Renata Matos e Juca Badaró
Montagem e finalização: Sandro Dourado e Juca Badaró
Texto do poema de abertura: Renata Matos
Tradução de helelo e voz off: Joaquina Hortência
Coordenação de tradução: Engrácia Pombo

 Após a exibição do documentário, sugerimos um conversa/debate com intervenções de artistas baianos da cena grafite. Seria uma conversa sobre o documentário versus o trabalho deles enquanto ocupação de rua (20 minutos).
convidados e participantes:
– Juca Badaró: diretor do documentário
– Denis sena: artista plástico e grafiteiro Operário cultural
– Eder Muniz: artista plástico e grafiteiro do Calangos de rua
– Luan Matos: grafiteiro de Pituaçu

 Depois disso, sugestão de caminharmos até a Praça Mário Albiane, ao lado do Parque, para fazer uma intervenção com os artistas e visitantes do evento e as crianças que estiverem no local.
 Infra-Estrutura:
– 1 Data Show (Magno – Casarão Itapuã)
– 1 Sistema de som para palestra
– Lycras para rodear o quiosque (Pedir apoio com ofício do evento, ao comércio local com tecido e tintas sprays)
 Sugestão de fazer a intervenção do graffite na praça com música, banda Cria Nativa, fortalecendo a cena e abrindo espaço para artistas locais (16h às 17h).
– Infra-Estrutura:
1 sistema de som para a banda.
2 banheiros químicos na praça (pendência de apoio).
1 palco (com pallets) e 1 toldo para som (pendência de apoio).
Sugestão: Telas, Pintura no chão da praça, nos equipamentos existentes, para intervenção do graffite na praça (Definir isso com moradores + frequentadores do local).

Data/hora
Date(s) - 16/03/2018
14:30 - 17:30 .

Perfil


Contato

Deixe uma mensagem e etornaremos o mais rápido possível. You can send us an email and we'll get back to you, asap./puede enviarnos un correo electrónico y nos comunicaremos con usted lo antes posible./vous pouvez nous envoyer un email et nous reviendrons vers vous, dès que possible.

Enviando
Select your currency
BRL Real brasileño
EUR Euro

Inicia Sesión con tu Usuario y Contraseña

o    

¿Olvidó sus datos?

Create Account