Entre os temas que marcaram o início da Cúpula dos Povos frente à XI  Conferência Ministerial da Organização Mundial de Comércio (OMC), nesta segunda-feira em Buenos Aires, Argentina, o debate sobre comércio eletrônico e a quarta revolução industrial indicou que as organizações sociais e sindicais estão cada vez mais preocupadas com as novas formas de controle da sociedade planetária.

A brasileira Graciela Rodrigues alertou que o interesse da OMC ao querer incorporar este tema não significa a necessidade de regulação do comércio pela internet, mas uma liberação radical das grandes empresas do setor, como a Google ou a Amazon, para coletar e processar dados pessoais que interessam às transnacionais, ao sistema financeiro e também ao controle político e comportamental.

Durante o Fórum Feminista que integrou a Cúpula dos Povos, palestrantes apontaram impactos da quarta revolução sobre a sociedade, que vão da substituição de seres e processos humanos pela inteligência artificial, à apropriação e uso de dados sobre a intimidade, valores, desejos e subjetividades das pessoas. Não se trata, como alertaram, do medo da tecnologia, mas de como será regulada e a serviço de que projeto de humanidade.

Um painel temático da Cúpula traçou um histórico das revoluções industriais até a chamada quarta revolução, marcada especialmente pelo big data e impactos no mundo do trabalho.  Se a  globalização do final do século levou as empresas a construírem suas fábricas em outros países em busca de mão de obra barata, agora começa um movimento de volta. Se até processos produtivos e de serviços podem ser feitos sem a presença humana, a necessidade da mão obra distante vai desaparecendo.

A Cúpula é paralela à reunião da OMC e faz um contraponto à agenda do livre comércio do ponto de vista dos segmentos mais afetados por suas  deliberações e acordos. Para livrar-se das organizações críticas ao encontro oficial, o governo do presidente Macri chegou a solicitar à OMC o descredenciamento de dezenas de representantes da sociedade civil, a deportar ativistas já na chegada ao aeroporto. A atitude autoritária repercutiu negativamente dentro e fora da Argentina, resultando em recuos do governo.

A Cúpula dos Povos reúne também personalidades como o Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel e uma das Madres da Plaza de Mayo, Nora Cortiñas. Uma delegação de organizações envolvidas com a construção do Fórum Social Mundial 2018, que ocorrerá de 13 a 17 de março, em Salvador, está no país, no intuito de fortalecer a luta contra o modelo de desenvolvimento econômico e mobilizar e articular a participação de lideranças e movimentos sociais internacionais.

O evento em Buenos Aires terá uma marcha contra as agendas da OMC na tarde desta terça-feira (12) e prosseguirá com debates até quarta-feira (13).

0 Comments

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Contato

Deixe uma mensagem e etornaremos o mais rápido possível. You can send us an email and we'll get back to you, asap./puede enviarnos un correo electrónico y nos comunicaremos con usted lo antes posible./vous pouvez nous envoyer un email et nous reviendrons vers vous, dès que possible.

Sending
Select your currency
EUR Euro

Log in with your credentials

or    

Forgot your details?

Create Account